Não solicitamos autorização de terceiros para a publicação de conteúdo neste blog. Caso alguém discorde de alguma publicação, entre em contato pelo e-mail elisandro.felix@gmail.com e solicite, com justificativa, a exclusão do material.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

PUBLICIDADE, CONSUMO E MEIO AMBIENTE - ATIVIDADES



PUBLICIDADE, CONSUMO E MEIO AMBIENTE





Em 50 anos, a população mundial passou de aproximadamente 2,5 bilhões (1950) para cerca de 6 bilhões (2000). A industrialização crescente permitiu um aumento excepcional no consumo de produtos e teve como consequência o aumento também do lixo e da poluição. Para conter os danos ao meio ambiente de uma produção não sustentável e garantir a sobrevivência das futuras gerações, a sociedade moderna terá de reformular alguns hábitos de consumo.
Vivemos numa sociedade de consumo, onde comprar e vender faz parte do cotidiano e toma muito tempo, recurso e energia. O problema é que geralmente não percebemos que esse simples ato pode ter reflexos negativo sobre o meio ambiente.
Ao comprar uma roupa nova, por exemplo, não nos damos conta de que, para produzir aquele tecido, foi preciso cultivar o algodão, e que isso implicou o uso de grandes quantidades de fertilizantes químicos e pesticidas, que contaminam o solo, a água e o ar. Atualmente, imensas áreas de terra são destinadas à monocultura do algodão, que, com o passar dos anos, vai deteriorando o solo. Mais ainda, o processo de tingimento na indústria têxtil emprega grandes volumes de água e produtos químicos, que contaminam os cursos de água.
Hoje disseminado em praticamente todo o mundo, o fenômeno do consumismo não teria sido possível sem o bombardeio incessante da publicidade.
A publicidade nos persegue em toda a parte, e muitas vezes não nos damos conta disso. Está nas ruas, nas fachadas dos prédios, nos ônibus e nas vitrines. Também chama a nossa atenção em bancos, escritórios, hospitais, restaurantes, cinema e outros lugares públicos. Em casa, basta abrir o jornal, ligar o rádio ou a televisão. Muitas vezes, ela vem pelo correio: são as ofertas e propagandas.
Sem perceber, fazemos publicidade gratuitamente ao usar roupas, sapatos, bolsas e outros objetos com etiquetas visíveis. É realmente muito difícil não ser afetado por essa publicidade massiva, que se incorporou a todos os aspectos de nossa vida e nos emite mensagens o tempo todo, de forma direta ou velada.
A publicidade é um meio eficiente para tornar o produto conhecido e prestar informações para ajudar o consumidor a fazer uma escolha e até aprender a consumir melhor. O problema é que, em vez de fornecer informações para um consumo racional e consciente, as mensagens publicitárias exploram pontos vulneráveis do público para convencê-lo de que o produto é realmente necessário. Assim, ela apela para os desejos, gostos, ideias, necessidades, vaidades e outros aspectos da nossa personalidade.
Você já reparou como são as pessoas que aparecem nos anúncios publicitários? Geralmente são de classe média ou alta, bonitas, saudáveis, felizes e bem-sucedidas.
A publicidade utiliza vários tipos de estratégias para atingir o seu público-alvo, aquele a que o produto se destina. Para vender produtos higiênicos, cosméticos e alimentos, por exemplo, elaboram-se anúncios dirigidos para as mulheres. Neles, o que aparece não é uma mulher comum, mas um estereótipo de mulher, criado pela nossa cultura. Assim, as mulheres que anunciam cosméticos devem ser jovens, belas, magras e atraentes. Já para anunciar um produto de limpeza, a mulher deve ser perfeita e estar numa casa esplêndida e mais limpa do que um laboratório clínico.
A publicidade dirigida ao homem geralmente explora seu desejo de obter êxito e de ser atraente e viril. O homem típico da publicidade é bonito, tem conta no banco, um bom carro, uma bela casa, uma mulher bonita e fala ao telefone celular. Na propaganda, quase tudo é permitido, pelo menos em muitos países onde a legislação é frágil. Frequentemente explora-se a imagem da mulher seminua para fazer todo o tipo de propaganda, desde um simples refrigerante até um sofisticado e caro automóvel esportivo.
Como no jogo publicitário existe muita competição comercial, as empresas de publicidade vivem em busca de formas cada vez mais sensacionais e novas para atingir o público com suas mensagens. São muitos os apelos, vão desde colecionar pequenos brindes que vêm com os produtos até juntar tampas de garrafas, embalagens, entre outras coisas, para concorrer a prêmios.
Quase sempre o anúncio ou peça publicitária se vale da síndrome do “todos têm e por isso eu devo ter”. Isso faz com que as pessoas ajam pelo impulso, seguindo a ordem ditada pelo anúncio, sem questionar as reais necessidades ou mesmo a qualidade ou preço dos produtos. Além de fazer mal ao nosso bolso, essa atitude acaba por prejudicar o meio ambiente, com o acúmulo do lixo e de poluição gerado por uma produção não sustentável.



Referência

BELTRÃO, Eliana Santos; GORDILHO, Tereza. Publicidade, consumo e meio ambiente. In: Consumo sustentável: Manual de educação. Brasília. 2005.

RESPONDA COM BASE NO TEXTO



1- Com suas palavras, responda o que é publicidade?



2 – Por que o texto relaciona os temas publicidade, consumo e meio ambiente?



3 – Considerando que o objetivo desse texto é expor fatos e apresentar situações que mostrem os efeitos do consumismo no meio ambiente, assinale a alternativa correta.



(A) Os fatos são expostos numa linguagem objetiva e levam o leitor a refletir sobre eles.

(B) As informações são confusas e a linguagem é subjetiva, emotiva.

(C) Os fatos são analisados, a partir do ponto de vista do produtor do texto.

(D) Nenhuma das alternativas.



4 – Segundo o texto, o aumento da população mundial nos últimos cinquenta anos trouxe consequências ao meio ambiente, obrigando a sociedade moderna a reformular alguns hábitos de consumo. Que consequências foram essas?



5 – Releia o 4º parágrafo do texto e responda. Por que será que as pessoas compram produtos supérfluos?



6 – Que estratégia é geralmente utilizada nas mensagens publicitárias para convencer o consumidor a adquirir o produto?



7 – Segundo o texto “para vender produtos higiênicos, cosméticos e alimentos, elaboram-se anúncios dirigidos ...........................................................”



8 – Releia o 9º parágrafo do texto e responda a que se refere a palavra “neles” que inicia o 3º período.



9 – Na sua opinião, observa-se um bombardeio da publicidade para oi consumo de produtos básicos ou para o consumo de produtos supérfluos? Justifique sua resposta.



10 – Devido a grande competição comercial, segundo o texto, que estratégias as empresas publicitárias buscam para atingir o público com suas mensagens?



11 – Quais são as consequências quando uma pessoa compra um produto pelo impulso, sem questionar as reais necessidades ou mesmo a qualidade ou preços dos produtos?



12 – A publicidade pode ser dirigida as mulheres e aos homens. Cite três tipos de produtos que são anunciados diretamente aos homens, três as mulheres e três unissex.



13 – Separe os produtos abaixo, conforme a tabela.

água – livro – remédios – relógio – celular – automóvel – televisão – alimentos – creme dental – detergente – roupas – anel – pente – desodorante – material escolar - batom
produtos básicos
produtos supérfluos










Clique aqui para imprimir

ATIVIDADES ESCOLARES

ATIVIDADES ESCOLARES
SOL.ETI.BR

Cadastre-se e receba atualizações do blog em seu e-mail.

SEGUIDORES